KARNALBLOG. Escritório de jornalista é a rua!

quinta-feira, fevereiro 12, 2009

Jornalismo na internet

No próximo domingo (15), às 18h, vamos tratar de Jornalismo Digital. Time competente: André Pase, professor da PUCRS; Leonardo Corrêa, editor de tecnologia do clicRBS e Priscila Oliveira, que ajudou a implantar uma webradio no Tribunal de Contas do Estado.

Durante a atração, os principais dilemas da informação moderna: google, gastamos ainda os sapatos atrás da informação? Novas ferramentas, hipertexto e os novos leitores e profissionais.

Não Perca!!!

sábado, janeiro 17, 2009

Neste domingo: Ercy Torma e David Coimbra

Foto: Revista Press
Hoje gravamos um Sala de Imprensa Especial. No lugar da mesa redonda habitual, duas cadeiras e um convidado por bloco. Vai ao domingo (18), às 18h. Um formato um pouco diferente do perfil do programa, mas muito legal de fazer. Bate-papo solto, sem perder o caráter informativo.


No primeiro bloco, o presidente da ARI, Ercy Torma, revelou que deixará o comando da Entidade em 2011. Detalhou, ainda, os motivos dá saída do Conselho Deliberativo da TVE. Vale a pena assistir. Torma, sempre tão sério publicamente, sorriu aberto ao recordar do início da carreira fazendo resenha de filmes e coberturas policiais.


No segundo bloco, o editor de esportes e cronista de ZH, David Coimbra, relembrou a infância no IAPI e o livro sobre o Caso Daudt, que custou a Coimbra uma leve condenação.


Não perca!! Chegamos ao programa dez! Um pequeno passo para qualquer programa de TV, mas um grande passo para um sobre jornalismo... ;)

sexta-feira, outubro 31, 2008

Jornalismo Policial na estréia do programa!

video

sábado, outubro 18, 2008

Vamos lembrar a Feira do Livro de 2006?


Árvores caem, abelhas atacam, convidados somem!


O barato da 52ª Feira do Livro não foram os livros. Para os garimpeiros de plantão, os “saldões” ofereceram obras de autores obscuros. Para os ávidos por descontos generosos, os mesmos 20% que são praticados durante o ano todo. E ainda teve árvore caindo. E abelhas atacando.


No geral, as palestras salvaram o evento. Mas a grande surpresa – negativa - foi a ausência de vários nomes anunciados, além do calor e das filas. Vitimado pela dengue, o biógrafo Fernando Morais não veio. O editor do site No mínimo, Pedro Dória, também não; ninguém explicou por quê. A filósofa Márcia Tibury precisou dar assistência ao filho asmático e também se ausentou. As salas abarrotadas do Memorial do Rio Grande do Sul ou não possuíam ar condicionado, ou esse permaneceu desligado para economia de energia.


Já no Santander Cultural, duas horas de espera para assistir ao otorrinolaringologista, irmão do cantor oscarizado Jorge Drexler. Bom show, mas só a fila do cachorro-quente do Rosário mereceria tal esforço. Para não ser tão chato, o Ciclo de Jornalismo e Literatura promovido pela Câmara do Livro e pela PUCRS até que valeu a pena. Ah mas o calor...

Abusado
A sessão de autógrafos do jornalista Caco Barcellos estava marcada para às 20h30min do chuvoso 5 de novembro, mas Caco só apareceu uma hora depois, deixando muita gente molhada e irritada na fila. Profissão: atraso.


Apocalíptico
Entusiasta da tecnologia, Cardoso, do antigo site Cardoso Online (em plena Feira do Livro) prenunciou o fim do livro em um futuro próximo. Segundo ele, as crianças não terão mais paciência para sentar e folhear páginas de papel.


Que vergonha
Enquanto o avô, o jornalista da RBS Paulo Sant’anna, cantarolava boleros e revivia as canções dos anos de ouro do rádio, na platéia os dois netos dele se encolhiam na cadeira e escondiam o rosto com as mãos. “Que vergonha”, repetiam.


Perseguição
O jornalista da Rede Globo Carlos Dorneles afirmou que os últimos dois anos tem sido de muita pressão dentro da emissora, no que se refere à política. Tempos de Governo Lula ...


Panfletos
Alguém deve ter orientado as panfleteiras que promovem o livro “Por que você mente e eu acredito?”, de Prem Milan, a abordarem somente casais. O resultado: você e sua namorada iam para um lado e eram abordados; iam para o outro, a mesma coisa... Verdadeiro marketing de guerrilha!


Palestras
É ou não é uma boa tática de venda de livros dar 20 minutos de palestra na Feira e depois promover uma sessão de autógrafos?


Platéia
Um conselho para os oficineiros metidos a espertinhos que adoram perguntar o óbvio em palestras: “Melhor ficar quieto e deixar que as pessoas pensem que você é um idiota, do que abrir a boca e deixar que elas tenham certeza!”.

Auto-ajuda

Pelo sucesso, os livros de auto-ajuda devem estar contribuindo e muito com a paz interior dos bolsos dos escritores desse tipo de literatura.

sábado, agosto 30, 2008

Fazer tevê: ator ou jornalista

Em televisão tudo é rápido, tudo é sensação, os gestos são montados e - absolutamente - tudo é trabalho de equipe. Para quem estava acostumado ao bloquinho na mão e uma caneta e, depois, habituado ao gravador e ao celular, é estranho. Nem gostava de TV. Agora estou até simpatizando, mas é preciso estudar!

O que escrevo aqui, a partir de hoje, são impressões, não um tratado sobre o meio. Afinal, sou um principiante na telinha.

São vários os tipos de apresentadores:

Quer ser apresentador de televisão? Saiba que aquele senso comum: "aquela mulher é modelo! Só apresenta lendo teleprompter..." não é bem assim. Apresentar com TP é uma arte. Não é fácil.

1. O AF (analfabeto funcional) - lê truncado, mais ou menos assim: "Cinquenta iraquianos. Foram mortos. Hoje pelo exército. Americano.


2. O olho de peixe morto - Não pisca, não mexe os olhos; ou mexe demais.

3. O robotizado - Sem expressão, sem inflexão de voz e sem movimento.

4. O inseguro - Não dá nem bom dia se não estiver escrito no TP.




Em breve mais algumas observações...

segunda-feira, março 03, 2008

Tropa de elite ao revés


E atenção. Em menos de 24 horas, dois Ford corcel II são roubados no interior do Estado

Jornalismo policial. Algumas vezes as rondas por telefone são como disque-pizza: "Quais os sabores que vocês têm aí? Calabresa, quatro queijos?". Ou melhor: "O que deu de crime de vulto por aí nas últimas horas? Assassinato? Assalto a banco?". Sabendo que muitas vezes a imprensa é um ótimo veículo de publicidade para as ações da polícia, muitos batalhões criaram sistemas de comunicação. Em geral são bem úteis, mas, às vezes, falta um pouquinho de senso jornalístico. Se bem que um sargento não tem a obrigação de ser um bom gatekeeper (aquele que filtra e decide o que vai ou não vai ser publicado.)

Aqui vão alguns exemplos de e-mails um tanto peculiares. Ou que por si só, ainda que sérios, terminam por alegrar as redações do país:

1. Em patrulhamento na vila XX, a Guarnição avistou um indivíduo carregando um objeto, sendo que este ao avistar a Viatura da polícia largou o objeto e fugiu. A Guarnição tentou detê-lo sem êxito (puxa!), o objeto se tratava de uma centrífuga marca Arno (?) que foi entregue na Delegacia de Polícia.

2. Foi preso e conduzido a Delegacia de Policia , o Sr XX, 42 anos de idade, com base nos art 33 desobediência,136 maus tratos e 147 ameaça, Lei Maria da Penha, vitima XX, é sua mãe (nossa!) com 74 anos de idade.

3. XX, 20 anos, informou que foi estuprada durante está madrugada, pelo seu vizinho, que pediu a mesma que embarcasse em uma moto Honda vermelha e iriam passear (?) , quando a levou em um mato onde consumou seu intento que tentou fugir mas foi agarrada a força.

4. XX comunicou que por volta das 02h00min saiu de seu estabelecimento Bar XX localizado na rua do Comércio e notou que seu corcel II de cor Dourada (!), que estava estacionado em frente a seu estabelecimento havia sumido. Já o Sr. XX, comunicou que estava jantando na pizzaria Mordomia, quando furtaram seu veículo Ford Corcel II, marrom. XX informou que o furto ocorreu por volta das 22:30 horas, foram efetuadas buscas e não foi localizado o veículo (há muitos desses na cidade?).

5. XX foi abordado conduzindo um Fusca e quando do preenchimento do auto de infração de trânsito tipificado no Art. 195 do CTB, passou a proferir termos tais como: “Se quiser pode me notificar, pode me prender, porque ta botando a mão no meu auto. (!!)” Informo Que XX portou-se de modo ofensivo a Guarnição, diante da insistência de XX atrapalhar o bom andamento das atividades, foi lhe dada voz de prisão, submetido a laudo médico e posterior apresentado na Delegacia de Polícia.

domingo, janeiro 06, 2008

A audiência paga o pato

Jornalismo de celebridades


"Fiz faculdade de jornalismo, pós-graduação, estudei muita teoria da comunicação, dei aulas durante alguns anos, estou sempre me atualizando e talvez por isso me desprendi de uma idéia de corporativismo. Não tenho nunca este conceito de que devo defender a imprensa de forma incondicional, nunca.

Não gosto da idéia de invasão de privacidade, embora seja muito discutido o que realmente caracteriza esta ação.

Digo isto para justificar minha posição em relação à vida pessoal do jogador Pato. Apenas tenho a lamentar que ele prefira dar entrevistas para programas de fofocas a propriamente falar sobre futebol que é o que realmente o faz famoso, mas isto é ele quem deve decidir. Não quer dizer nada sobre futebol? Não interessa ao jornalismo esportivo.

Seu namoro é assunto para “jornalismo de celebridades” e para isso há profissionais muito competentes. As chefias poderiam poupar profissionais de jornalismo esportivo de estar fazendo pautas sobre namoradas de craques. Não precisam me dizer que muitos gostam... eu sei, por isto se faz, porque há consumidor. Mas então deixem para as editorias que trabalham com isso e não submetam profissionais qualificados do esporte a este tipo de matéria. Adoro nosso provincianismo, mas sem exageros. "

Nando Gross